sexta-feira

"Podemos modelar nosso caráter e nosso futuro por meio de pensamentos, palavras e atos, mas não podemos esquecer que a transformação pessoal requer a substituição de velhos hábitos por novos."
W. A. Peterson
-
-
[to reflect]

quarta-feira


Papo no café:

- Triste?
- Não, preferência por dias ensolarados.
- Quentes?
- Dias de sol e frio.
- Como outono, não é?
[pausa]
- Quando chove dias e dias seguidos fico cinza.
- Ok! Espécie de depressão sazonal.
- Uhum! Logo passa.O meu sol sempre aparece,
Principalmente à noite quando...

terça-feira



Vinho & streap tease
´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´
´´´´´´E de repente chuva.´´´´´´
´´´´´´Chove e pinga´´´´´´´
´´´´´´A Gota na janela´´´´´´
´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´
´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´
´´´´´´´´´´´´´´´´´
´´´´´´´´´´´´´
´´´´´´´´´´
´´´´
´´
´
´

quarta-feira

Dissera que foi num desses acasos...
Uma noite, um lugar, uma rotina.
Fumaça de cigarro, o tilintar dos brindes levantados,
Garrafas e livros sobre as mesas.
Pessoas, conversas, risos, rostos conhecidos
e uns poucos nunca vistos antes.
Dissera que por um momento o som das falas,
O som da música e de toda aquela movimentação não ouvira mais.
O silêncio fora quebrado
apenas pelo tuntz tuntz tuntz do coração,
Quando avistara, quando viera, quando sorrira, quando falara.
Quando encontrara a melhor de todas as razões perdidas para amar.
Amar de verdade.
Amar pra valer.
Amar perdidamente.
Destino, fado, sorte, fortuna?
A M O R primeiro.
E foi num desses acasos.

quinta-feira

- Que tal?
[Os olhos brilham]
- Mais feliz que o Passarinho Azul.
- E você?
- Como o Gato de Cheshire.

[Pausa]
- Gato come passarinho!!!
...

Hoje
Arquitetura de um sonho
Uma ideia
Um plano
Um projeto.
Hoje vi o amanhã
E o conjunto da obra
Rápido Se fez
Em um balão colorido
Sobre a
Cabeça.

domingo

Aos oito ou nove anos, lembro que meu pai e minha mãe saiam para trabalhar.Eu ficava em casa pelas tardes construindo cidades de “lego” para as minhas bonecas.Gostava mesmo era de desenhar, ficava horas.Em volta muitos lápis de cor, livros para colorir, revistas em quadrinhos, mais livros de histórias e minha caixinha da “Hello kitty” cheia de tinta guache e pincéis [Humm!Tinha um cheiro fabuloso]. Brincava com a minha irmã pequenina e ao mesmo tempo cuidava dela, para que não se machucasse.A garotinha adorava subir no vão da porta.Às vezes despencava de lá e buáááááá e buáááááá.
Tínhamos uma babá. Ah! Doce babá...Uma pós adolescente que ficava sempre na sala, debruçada no sofá lendo “Sabrina” ,”Julia”e “Bianca”.De pé, apenas na hora de preparar o lanche para as menininhas.Eu não me importava com a leitura diária dela. Era um segredo nosso.Até que um dia sem querer, ops...minha maninha deixou escapulir para a mamãe, que levara um tombo e que a moça nem se dera conta por estar no sofá olhando livros.
Adeus babá...
*****
Um lembramento do tempo de criança.
Era tudo tão divertido.Tudo tão fácil.Tudo tão bom.
Medo? Só do “Bicho papão”.

domingo


Aos poucos vou esquecendo...
Hino mal cantado...
Exames fraudulentos...

E fico feliz
E também me ufano do país

***

"De repente é aquela corrente pra frente
Parece que todo Brasil deu a mão
Todos ligados na mesma emoção
Tudo é um só coração
Todos juntos vamos
Pra frente Brasil!
Brasil !
Salve a seleção!"
[Copa 1970]

quinta-feira

Magical²


O acaso tem seus sortilégios, a necessidade não.Para que um amor seja inesquecível, é preciso que os acasos se encontrem nele desde o primeiro instante como os pássaros nos ombros de são Francisco de Assis.
[ Milan Kundera in A insustentável leveza do ser]